A Fama só será positiva quando a Vaidade estiver sob controle

 

 

A Fama só é bem vinda quando há o Autocontrole das Emoções

A vaidade insiste em se pavonear por trás da fama, do dinheiro, de títulos, de conquistas pessoais. Muita gente quer ter fama e não há nada de errado com isso, desde que existam valores reais como base e ela acabe como conseqüência de uma conquista maior. A fama que não se basta e acontece em uma mente mais madura, não usa as pessoas a custa da exploração injusta, mas é usada para um bem maior.

O prazer do reconhecimento do fazer bem feito, de quebrar um recorde, de passar num concurso, de ser o escolhido, de ter uma promoção, de ter ajudado pessoas, contribuído em algo… enfim, essas coisas massageiam o ego, mas cumprem uma função. Fama deve ser conquistada por méritos próprios, para sempre ser saboreada e bem-vinda.

Nesse caso,  é produtiva, proporciona prazer, cultura, diferentes conhecimentos; pode abrir portas. Saúde não física, mas mental, e não estou falando do fato de poder pagar um analista, mas da satisfação que vem de um reconhecimento explícito, por algo de bom realizado.

O reconhecimento de uma pessoa, poderá levá-la a construção mais clara de sua identidade,  assim, essa pessoa dorme melhor, pensa melhor, respira melhor, ama muito melhor. Aliás, a pior coisa do mundo é uma pessoa mal amada, fica rancorosa, de mal com a vida e chata. Conhece alguém assim? Que nem mesmo ela se aguenta?

Além de limpa e honesta – quando a fama é a conseqüência de um trabalho ou de um esforço real –  a fama equilibrada  é silenciosa, sem vaidade, ou melhor com uma vaidade equilibrada, no sentido do prazer de se olhar, e poder dizer “fiz bem feito” e poder um dia olhar para trás e ver que valeu a pena ser quem você é. Uma pessoa bem sucedida e com fama na medida certa não precisa se exibir, não se pavoneia, não aponta para si próprio e sai gritando: “Olhem eu aqui”!

Conheço empresários, artistas, escritores, psiquiatras, médicos, que tem com a vaidade uma relação humilde e discreta. Aliás, quem tem sucesso real é assim. Claro que moram bem, viajam, possui um bom carro e tudo mais que uma vida próspera proporciona; mas não ostentam! não precisam se exibir para ofuscar os outros, pois sabe que não precisa deste recurso, são reconhecidamente bons e ponto, a sua vaidade está sob controle.

A fama na medida certa, tem que ser discreta…

Não existe coisa mais patética do que a auto-afirmação pública; deixe que os outros falem de você, se for mesmo bom isso vai acontecer. Perceba que a ignorância e a vaidade excessiva, são amigas da ostentação e que amigas! Saiba usar a fama. Assumir uma boa causa pode ser uma boa ideia, usar a imagem de forma inteligente em benefício de algo mais e longe de futilidades, seria o verdadeiro sucesso, usar a fama para algo mais além de si.

Vejo algumas personalidades lidando com ela dessa forma, não abrindo a boca para falar das suas proezas, nem transitando em limusines e fazendo exigências fúteis em certas ocasiões. Ao contrário disso, há quem não tenha realizado nada, não se dedique a nada útil, enterrando assim seus talentos, mas vaidade tem de sobra… outros fazem questão de ter uma fama marqueteira, pegam carona na fama dos outros. Os caçadores de paparazzi por exemplo.

A pessoa plenamente realizada e que tem seus feitos reconhecidos pela sociedade e que trata a todos com respeito e gentileza, tem fama, conforto, é humilde e feliz – possui a famosa vaidade silenciosa. Quer vaidade melhor que esta?

É o que eu chamo de manter sob controle as próprias emoções. Qual a vantagem disso? Muitas, a maior talvez seja o fato de não ser controlado por elas! O auto-domínio vem do autoconhecimento, afinal, como gerir algo que não se conhece?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *