Realização Profissional: Essêncial a Gestão de Carreira

 

realizacaoprofissional

Realização Profissional: Essêncial a Gestão de Carreira

Gestão da Carreira & Realização Profissional

Só somos verdadeiramente realizados, se fizermos aquilo que nascemos para fazer. Difícil mesmo, para muitos é descobrir o que é.  Mas podemos contar com o Eneagrama, que é um grande norteador nesse sentido, um verdadeiro mapa da vocação, de acordo com a personalidade. Mas o conflito, muitas vezes é inevitável, entre fazer o que se tem talento e vocação ou o que é mais rentável e “seguro”, supostamente falando.

O psicólogo americano Mark Albion, em seu livro Making a Life, Making a Living (construa sua vida, construa seu estilo de viver), nos dá uma direção dentro desse dilema. A obra é baseada em uma pesquisa conduzida pelo especialista, feita com 1500 jovens que saíam de suas universidades e procuravam suas carreiras.

Albion percebeu que, do total de jovens, 83% buscavam realização financeira. Os outros 17% relatavam que estavam interessados em atender à sua vocação, que era definida por eles como “algo que me dê prazer, satisfação, que eu goste de fazer”. Ou seja, a Realização Profissional seria prioridade. A pesquisa acompanhou esses jovens por 20 anos e, após esse tempo, constatou que, do total, 102 haviam alcançado imenso sucesso em suas carreiras, inclusive financeiramente. Destes, 101 pertenciam ao grupo dos 17%. Ou seja, ao caçarem o sucesso, focaram na satisfação e acertaram na vocação. Esse é o ponto.

O mundo está cheio de gente sonhando em fazer uma coisa e fazendo outra, por acharem que a primeira opção é muito mais difícil ou para poucos privilegiados, e que a segunda opção é mais fácil ou adequada. Quando difícil mesmo é fazer o que não se gosta, trabalhar com o que não se possui talento, nem tão pouco habilidade, mas ainda assim, almejar grandes resultados, seja em termos de retorno financeiro, qualidade de vida, prazer e satisfação, tudo no mesmo pacote. Isso é utopia! Quando a atividade exercida não gera Realização Profissional, a qualidade de vida, o prazer e a satisfação já podem ser cortadas da lista de pretensões.

Afinal, exercer seu talento e habilidade é ser realizado, é cumprir com o seu propósito, é ter a certeza de que vale a pena o esforço e que apesar do fato de que crescer as vezes dói, não é sofrido. É ter Realização Profissional, isso não tem preço. Ouvi uma frase esses dias, mais ou menos assim: Eu deveria pagar para meus clientes, pois eles me trazem satisfação.

Será que ele tem Realização Profissional? Será que seu trabalho tem haver com seus talentos e ele cumpre com sua função para a qual foi criado?

*** Tenho acompanhado pelos atendimentos de coaching a mudança de energia e alegria interna de pessoas que identificam sua missão ou criam estratégias que ajudem a viver em outro patamar, com mais satisfação por usar as suas habilidades e talentos… isso não tem preço, tanto pra eles quanto poder fazer parte disso em algum momento 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *