O Lucro das Empresas está no Capital Humano

lucro

O Lucro das Empresas está no Capital Humano 

O Lucro das Empresas está nas Pessoas…

Nessa correria maluca do dia a dia, desenvolvimento tecnológico, busca frenética pelo sucesso financeiro e patrimonial, as mudanças são uma constante, rumo a esse progresso galopante do mundo contemporâneo.

Tudo bem que a evolução é dinâmica e a aprendizagem é a única máxima, mas no meio desse frenesi, precisamos parar, ao menos para pensar sobre quais as reais mudanças que queremos na nossa vida. Que mudanças reais nossa empresa e ambiente de trabalho necessitam? Com nossas ações e atitudes de hoje, chegaremos lá? O que EU preciso fazer para melhorar a qualidade de vida no trabalho, em casa, ou onde estiver?

O Capital Humano é o Diferencial da Era da Informação

Impressionante que muitos líderes de empresas ou de família, ainda se perguntam: porque investimos tanto, desde tecnologia a proventos de gestão de pessoas, sem contar em investimentos relacionados a educação de filhos e o resultado parece não ser satisfatório. O lucro das empresas está nas pessoas!

Mas seja nas empresas ou em casa mesmo… muitos líderes ainda se perguntam porque investem tanto e o resultado parece sempre ser menor, e se é menor é porque existe potencial e potencial é a capacidade de desenvolvimento, não o desenvolvimento em si.

Veja, empresa não da lucro. Isso mesmo, nenhuma empresa da lucro, nem resultados. O que da lucro, e quem da lucro, são as pessoas que nela trabalham. Na época da docência na graduação, meus alunos costumavam perguntar que profissão dava mais dinheiro. A resposta era sempre a mesma: profissão nenhuma da mais ou menos dinheiro; o que faz você ganhar bem ou mal, é o tipo de profissional que você é.  E você somente será um excelente profissional, com excelentes resultados, se estiver “inteiro” lá, ou seja, se suas emoções estiverem equilibradas e direcionadas a esse processo.

Resumindo…

Se a ideia é somente ganhar muito bem, seu lado racional estará atuando bem, mas o emocional não. Nesse caso, você será um profissional de metade, metade motivado, metade não. Vai ganhar a metade e não o que poderia, se utilizasse seu potencial pleno com suas emoções atuando a seu favor, em sincronia com suas ações.

Só atingimos nosso potencial pleno, quando as três inteligências trabalham juntas: mental, emocional e instintiva (ativa). Quando elas estiverem alinhadas com nosso propósito (inteligência espiritual) e ações, poderemos dizer que estamos rumo a exercer nosso potencial real, o que é sinônimo de realização.

Se empresas são feitas por pessoas, assim como os lares, precisamos fazer com que elas estejam congruentes com sua natureza básica, utilizando bem ao menos seus talentos, só assim conseguiremos pessoas mais integradas, praticando o seu melhor, por estarem mais satisfeitas utilizando suas habilidades naturais.

Por isso o Eneagrama tem sido progressivamente utilizado nas empresas, para que conheçam seu maior patrimônio: as pessoas. Colocar a “Pessoa Certa no Lugar Certo”, para uma gestão estratégica, é a ação mais inteligente e essencial às equipes de trabalho hoje. Identificando talentos, podemos proporcionar realocações de funções, orientação para gestão de carreira individual, comunicação efetiva também individual e outras formas de desenvolvimento de competências. Enfim, buscar os melhores meios para acessar e extrair o melhor dos recursos humanos. Ganha a pessoa, ganha a equipe, ganha a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *