Eneagrama na Gestão de Conflitos: “Síndrome do Jeito Único”

jeitounico

Eneagrama na Gestão de Conflitos: a “Síndrome do Jeito Único”

Eneagrama na Gestão de Conflitos: a “Síndrome do Jeito Único”

A maneira mais eficaz para lidar com a síndrome do “seja como eu” ou do “jeito único” nas equipes de trabalho, é disseminar o Eneagrama na Gestão de Conflitos. Ele atua a partir do autoconhecimento como meio de desenvolvimento de lideranças, bem como para identificação das semelhanças e diferenças entre as pessoas e esse é o ponto de conflitos.

Os conflitos percebidos ao longo de anos de trabalho com grupos, seja na área corporativa, em grupos de cursos abertos ou com alunos de graduação ou pós… ou seja; diferentes públicos evidenciam o poço de mal entendidos, que surgem a partir do desconhecimento dos diferentes perfis, que correspondem as nove “visões” de mundo, claramente delineados pelo Eneagrama.

Quando as pessoas se reconhecem, se auto-identificam, ampliam o próprio olhar a respeito do seu “jeitão de ser” e aprendem a interagir melhor consigo mesmas e com os outros. Aprendendo sobre o que chamamos objetivamente de “tipos” uns dos outros, elas abrem as portas da tolerância e do entendimento, através da expansão da própria percepção. Transforma-se assim o vício do “jeito único” para, “somos semelhantes, porém temos diferenças”, sendo que as diferenças agora são bem vindas, resinificadas e readaptadas. Na realidade, as diferenças existentes na equipe de trabalho, são o grande tesouro do capital humano; já imaginou se todos fossem iguais e tivessem exatamente o mesmo talento? As diferenças são imprescindíveis! mas devem estar claras para aplicação consciente dos pontos fortes para melhores resultados no dia a dia, também com intuito de dirimir mal entendidos ou gaps de comunicação interna.

O impacto benéfico do autoconhecimento em relação aos padrões de comportamento; é tremendamente visível a cada trabalho de capacitação, seja aberto ou “in company”, ou por meio do atendimento em coaching. O resultado final é transformador, sejam quais forem os objetivos adjacentes da capacitação (relacionados ao desenvolvimento de pessoas), são extremamente valorosos àquele grupo.

Há um denominador comum, que surge do conhecimento dos distintos Eneatipos, que é o seguinte: “assim como tenho meus próprios vícios emocionais; intrínsecos ao meu perfil (que agora sei como trabalhar), o outro também tem os seus”. Felizmente, o aumento da tolerância entre as pessoas, ocorre naturalmente, simplesmente a “ficha cai”, pois nenhum dos tipos é melhor ou pior que o outro, nosso padrões internos são apenas diferentes, assim como nossos desafios para o próprio equilíbrio e crescimento seja qual for a área da vida.

Dessa forma, fica muito fácil entender porque o sistema é indispensável especificamente à gestão de conflitos e nos subsistemas da gestão de pessoas, além de ser muito bem vindo à área comercial. Como disse uma participante de um workshop: “como foi importante entender que ele não se isola pelo fato de não gostar de estar conosco, mas o faz pela necessidade de pensar e de se reestruturar… inclusive após ele ter participado, diminuiu seu isolamento, pois da mesma forma, ele próprio não sabia de onde vinha seu hábito de isolamento, menos ainda como isso se refletia em nós”!

Como percebe-se nesse caso, a ideia não é apontar para os pontos fracos do outro, enfatizo sempre que mais importante do que querer “consertar” as pessoas da equipe, é preciso começar por si, é o que fazemos inicialmente com o Eneagrama, pois se pensarmos bem, só conseguimos modificar a nós mesmos.

Assim, o objetivo básico inicial ao desenvolver pessoas, inclusive atuando na resolução de conflitos, é levar o autoconhecimento a cada indivíduo, todos os outros objetivos, são alcançados a partir daí. É a consciência necessária para as mudanças, pois para evoluir é preciso automotivação, sendo assim, todo o foco e esforço é interno. Consegue-se muito nessa linha de atuação com esse sistema. Para desenvolver uma equipe realmente sinérgica e coesa, temos que poder contar com as pessoas individualmente. E se ainda assim o indivíduo não se adequar a essa consciência, essa pessoa será exceção, não mais a regra.

O Eneagrama é um conhecimento simples e profundo, mais que uma ferramenta de gestão de talentos; uma sabedoria indispensável ao RH e por meio deste aplicado aos outros setores. Por fim vão-se os conflitos, ou no mínimo minimizam-se fortemente, pois cedem lugar a um entendimento sereno e objetivo extremamente valioso. Depois que o indivíduo é apresentado a esse conhecimento, a sensação é de que lhe é tirada uma venda dos olhos, é uma excelente metáfora a sensação interna gerada; literalmente, um divisor de águas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *